ASSINE o Comitê Popular Rio e receba sempre as últimas notícias

BUSCA no Comitê Popular Rio

Dividir para conquistar: Prefeitura mente para moradores e cria tumulto na Vila Autódromo

23 de março de 2014

igreja x rua 2
altair contra 2

Uma intensa discussão entre moradores da Vila Autódromo aconteceu na noite deste sábado (22), após parte deles terem fechado a Av. Embaixador Abelardo Bueno. Sete famílias negociaram com a Prefeitura a saída e organizaram a mudança, mas não receberam as chaves dos apartamentos prometidos e foram impedidas de deixar a comunidade pelo subprefeito da Barra da Tijuca e Jacarepaguá, Tiago Mohamed, e pela assessora do gabinete do prefeito Eduardo Paes, Marli Peçanha.

Os representantes da Prefeitura estiveram no local pela manhã e justificaram a atitude por uma liminar impetrada pela Defensoria Pública do Estado a pedido do presidente da Associação de Moradores, Altair Guimarães, numa tentativa de colocar os moradores em conflito. A liminar, no entanto, não impede a saída dos moradores e a ida para os apartamentos, como afirmou Mohamed e Peçanha, mas a demolição das casas da comunidade.

“A Prefeitura em nenhum momento está impedida de entregar os apartamentos. Isso pode ser resolvido numa reunião com a Subprefeitura e com a Secretaria (de Habitação). A liminar não impede a entrega”, esclareceu a defensora pública Maria Lúcia de Pontes, que esteve na Vila Autódromo em reunião com os moradores.

PRESSÃO ATRAVÉS DE ESCOMBROS É PRÁTICA CONHECIDA

Em diversas comunidades que passaram por processo de remoção, a Prefeitura utilizou os escombros das casas demolidas para criar uma situação de caos e insalubridade, o que acabaria pressionando as centenas de famílias que não querem sair da Vila Autódromo. A liminar garante o direito dos moradores de ficar e pede explicações para a Prefeitura, que sequer apresentou o projeto de urbanização.

A Vila Autódromo, bairro popular da Barra da Tijuca, está no centro da maior operação imobiliária da Cidade Olímpica. A comunidade fica ao lado do Parque Olímpico, área de interesse das empreiteiras Norberto Odebrecht, Andrade Gutierrez e Carvalho Hosken, que formam o Consórcio Rio Mais e que serão donas de uma área de um milhão de m² após 2016, segundo a parceria público-privada firmada com a Prefeitura do Rio há dois anos.

Uma reunião para esclarecer aos moradores da Vila Autódromo seus direitos foi marcada para segunda (24), às 10h, na Igreja Católica da comunidade.